MISSA   DE
SÉTIMO  DIA

RITOS INICIAIS

1. MOTIVAÇÃO

Com.

Irmãos e irmãs, para quem crê, a morte é apenas mudança de uma aparência passageira, Jesus Cristo nos garante; a saudade triste, que hoje nos aflige, traz consigo a esperança de que um dia nos encontraremos de novo para nunca mais nos separarmos. Hoje estamos reunidos para celebrar a missa de sétimo dia de falecimento de (N.), pedindo a Deus que a acolha e a toda sua família dando lhes forças para superar estes momentos difíceis. Vamos então expressar nossa esperança cantando com fé. 

2. CANTO DE ENTRADA: Te amarei

Me chamaste para caminhar na vida contigo, 
decidi para sempre seguir-te, não voltar atrás.
Me puseste uma brasa no peito e uma flecha na alma, 
é difícil agora viver sem lembrar-me de ti.

Te amarei, Senhor (bis). Eu só encontro a paz e a alegria
bem perto de ti.(2x)

Eu pensei muitas vezes calar e não dar nem resposta, 
eu pensei na fuga esconder-me, ir longe de ti.
Mas tua força venceu e eu fiquei seduzido, 
é difícil agora viver sem saudades de ti.

Ó Jesus, não me deixes jamais caminhar solitário, 
pois conhece a minha fraqueza e o meu coração.
Vem, ensina-me a viver a vida na tua presença. 
No amor dos irmãos, na alegria, na paz, na união.

3. ACOLHIDA

Cel.

Iniciemos nossa celebração invocando a santíssima Trindade.

4. CANTO: Deus trino

Em nome do Pai, em nome do Filho, em nome do Espírito Santo, estamos aqui. (bis)
Para louvar e agradecer, bendizer e te adorar, estamos aqui, Senhor, ao teu dispor.
Para louvar e agradecer, bendizer, adorar, te aclamar: Deus trino de amor!

Cel.

Irmãos, a fé nos reúne hoje aqui para celebrarmos a esperança, unidos no amor de Cristo. Que a bênção de Deus, nosso Pai, a bondade do Senhor Jesus Cristo e a força do Espírito Santo estejam sempre convosco!

Todos

Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo!

5. ATO PENITENCIAL 

Cel.

No início desta celebração eucarística, peçamos a conversão do coração, fonte de reconciliação e comunhão com Deus e com os irmãos e irmãs.

6. CANTO PENITENCIAL: Senhor que vieste salvar 

Senhor que vieste salvar os corações arrependidos.

Piedade, piedade, piedade de nós. (bis)

Ó Cristo que vieste chamar os pecadores humilhados.

Senhor que intercedeis por nós, junto a Deus Pai que nos perdoa.

Cel.

Deus todo-poderoso tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna.

Todos

Amém.

7. CANTO DE LOUVOR: Glória a Deus nos céus

Glória a Deus nos céus e na terra paz,
paz aos filhos amados de Deus.

Glória ao Pai onipotente,
glória ao criador de tudo. Aleluia!
Glória ao Cristo nosso irmão,
glória ao redentor do mundo. Aleluia!
Glória ao santificador,
ao Paráclito divino. Aleluia! 

Cel.

Oremos. Ó Deus e Pai todo-poderoso, nós cremos que o vosso Filho Jesus morreu e ressuscitou por todos nós. Concedei ao(a) nosso(a) irmão (ã) (N.), falecido(a) em Cristo, que também ressuscite com Cristo para a eterna alegria. Por nosso Senhor Jesus Cristo, que conosco vive e reina na unidade do Espírito Santo.

Todos

Amém.

LITURGIA   DA   PALAVRA

8. PRIMEIRA LEITURA: Livro da carta aos Colossenses (1, 22 – 29)

Com.

A carta aos colossenses nos diz que a morte prematura era vista como castigo pelo pecado, mas o que importa é viver de acordo com o projeto de Deus.

Leitor

Irmãos, agora Cristo vos reconciliou no seu corpo de carne, pela morte, para vos apresentar diante dele santos e imaculados e irrepreensíveis, se perseverardes firmemente fundados e inabaláveis na fé, e não vos apartardes da esperança do evangelho que ouvistes, que foi pregado a toda criatura debaixo dos céus. Agora me alegro dos meus padecimentos por vós, e supro em minha carne o que falta às tribulações de Cristo por seu corpo, que é a igreja. Este Cristo, o qual anunciamos admoestando todos e instruindo-os todos em toda sabedoria, a fim de apresenta-los todos perfeitos em Cristo. É por isso que me afadigo, lutando com a sua energia, que opera poderosamente em mim. - Palavra do Senhor.

Todos

Graças a Deus.

9. EVANGELHO: João (6, 35 - 40) 

Com.

Jesus mesmo é quem alimenta nossa fé. E quem crê, tem a vida eterna. Todos de pé, aclamemos o santo evangelho, cantando.

10. ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO

Aleluia, aleluia. A minh'alma abrirei.
Aleluia, aleluia. Cristo é meu rei. (3x)

Cel.

O Senhor esteja convosco.

Todos

Ele está no meio de nós.

Cel.

Evangelho de Jesus Cristo narrado por João.

Todos

Glória a vós, Senhor.

Cel.

“Naquele tempo disse Jesus: "Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá a vida pelas ovelhas; o mercenário e o que não é pastor, de quem não são próprias as ovelhas, vê vir o lobo e deixa as ovelhas, e foge, e o lobo arrebata-as dispersa-as, porque ele é mercenário e não lhe importam as ovelhas. Eu sou o bom pastor, e conheço os meus, e os meus me conhecem, como o Pai me conhece e eu conheço meu Pai, e entrego minha vida pelas ovelhas. Tenho ainda outras ovelhas que não são deste aprisco, e é preciso que eu as traga, e elas ouvirão a minha voz, e haverá um só rebanho , um só pastor. Por isso o Pai, me ama, porque eu dou minha vida para de novo toma-la. Ninguém me tira, sou eu que a dou por mim mesmo. Tenho poder para dá-la e poder para tornar a toma-la tal é o mandato que do Pai recebi”. - Palavra da salvação.

Todos

Glória a vós Senhor.

11. HOMILIA

12. PROFISSÃO DE FÉ

Cel.

Creio em Deus vivo e verdadeiro

Todos

Pai de todos que sorriu aos homens pelo rosto de Cristo nosso irmão

Cel.

Creio no Deus amor

Todos

Que está no meio de nós e caminha conosco

Cel.

Creio na dignidade do homem

Todos

E nos direitos iguais para todos

Cel.

Creio na força criadora do amor 

Todos

Que faz o homem parceiro de Deus e transforma o mundo 

Cel.

Creio na justiça e na fraternidade 

Todos

E com elas trabalharemos para uma sociedade mais humana e mais livre 

Cel.

Creio em Jesus Cristo 

Todos

Em que Deus se encontra com o homem e o chama a colaborar

Cel.

Creio no Espírito Santo 

Todos

Que renova a face da terra 

Cel.

Creio na igreja 

Todos

Com sua mensagem de libertação e com sua tarefa de fazer de nós sal da terra e luz do mundo

Cel.

Creio na ressurreição 

Todos

Porque em Jesus Cristo e em todos nós, a vida triunfa sobre a morte para a vitória do bem

Cel.

Creio com muita humildade 

Todos

Carregando a minha cruz sem perder a esperança e a coragem de viver. Amém

13. ORAÇÃO  COMUNITÁRIA 

Cel.

Juntos como irmãos, vamos agora manifestar a Deus nossas intenções nesta oração comunitária.

Leitor

Pelo(a) nosso(a) irmão(ã) (N.), que passou deste mundo para a eternidade. Que ela alcance a felicidade total, contemplando Deus face a face. Nós vos pedimos, Senhor.

Todos

Senhor, atendei nossa prece!

Leitor

Por todos os falecidos, para que Deus, nosso Pai, lhes conceda a paz e a felicidade sem fim no céu, fruto da graça divina que tiveram neste mundo, agora transformada em glória para sempre. Nós vos pedimos, Senhor.

Todos

Senhor, atendei nossa prece!

Leitor

Pelos familiares, conhecidos e amigos de (N.) que hoje sentem a sua falta, a fim de que a esperança da vida eterna seja conforto nesta hora de dor e tristeza. Nós vos pedimos, Senhor.

Todos

Senhor, atendei nossa prece! 

Leitor

Por todos nós, hoje aqui reunidos nesta celebração da esperança, em lembrança de nossos mortos e como sinal da nossa fé e união, na esperança da vida eterna para todos. Nós vos pedimos, Senhor.

Todos

Senhor, atendei nossa prece!

Cel.

Ó Pai de bondade, atendei estas nossas preces, que vos dirigimos, unidos com todos os vossos filhos vivos e mortos. Tudo isso vos pedimos com a força dos merecimentos de Jesus, vosso filho eterno e nosso irmão ressuscitado, que convosco vive e reina, um só Deus, na unidade do Espírito Santo.

Todos

Amém.

LITURGIA EUCARÍSTICA

14. CANTO DAS OFERTAS: Um coração para amar

Uma coração para amar, pra perdoar e sentir,
para chorar e sorrir ao me criar tu me deste.
Um coração para sonhar, inquieto e sempre a bater,
ansioso por entender as coisas que tu disseste.

Eis que eu venho te dar, eis que eu ponho no altar.
Toma Senhor, que ele é teu. Meu coração não é meu.

Quero que meu coração seja tão cheio de paz,
que não se sinta capaz de sentir ódio ou rancor.
Quero que a minha oração possa me amadurecer,
leve-me a compreender as conseqüências do amor.

15. ORAÇÃO 

Cel.

Orai, irmãos e irmãs, para que esta nossa família, reunida em nome de Cristo, possa oferecer um sacrifício que seja aceito por Deus Pai todo-poderoso.

Todos

Receba o Senhor por tuas mãos este sacrifício, para a glória de seu nome, para nosso bem e de toda a santa igreja.

Cel.

Ó Deus, acolhei nossas oferendas em favor de nosso(a) irmão(ã) (N.) e de todos os que faleceram em Cristo. Liberto dos laços da morte, por este sacrifício incomparável, que ele(a) alcance a vida eterna. Por Cristo, nosso Senhor.

Todos

Amém.

16. ORAÇÃO EUCARÍSTICA

Cel.

O Senhor esteja convosco.

Todos

Ele está no meio de nós.

Cel.

Corações ao alto.

Todos

O nosso coração está em Deus

Cel

Demos graças ao Senhor, nosso Deus.

Todos

É nosso dever e nossa salvação.

Cel.

Na verdade, é justo e necessário, é nosso dever e salvação dar-vos graças, e sempre e em todo o lugar, Senhor, Pai santo, Deus eterno e todo-poderoso, por vosso Filho, Senhor nosso. Um por todos, ele aceitou morrer na cruz para nos livrar a todos da morte. Entregou de boa vontade sua vida, para que pudéssemos viver eternamente. Por isso, com os anjos e todos os santos, nós vos aclamamos, cantando a uma só vós:

17. SANTO: Santo é o Senhor

Santo, santo, santo, Senhor Deus do universo,
o céu e a terra proclamam a vossa glória!
Hosana, Hosana, Hosana! Hosana nas alturas!
Bendito o que vem em nome do Senhor, 
Hosana, Hosana, Hosana! Hosana nas alturas!

Cel.

Na verdade, ó Pai, vós que sois santo e fonte de toda santidade. Santificai, pois, estas oferendas, derramando sobre elas o vosso espírito, a fim de que se tornem para nós o corpo e + o sangue de Jesus Cristo, vosso Filho e Senhor nosso.

Todos

Santificai nossa oferenda, ó Senhor!

Cel.

Estando para ser entregue e abraçando livremente a paixão, ele tomou o pão, deu graças, e o partiu e deu a seus discípulos dizendo: tomai, todos, e comei: isto é o meu corpo que será entregue por vós. Do mesmo modo, ao fim da ceia, ele tomou o cálice em suas mãos, deu graças novamente, e o deu a seus discípulos, dizendo: tomai, todos, e bebei: este é o cálice do meu sangue, o sangue da nova e eterna aliança, que será derramado por vós e por todos para remissão dos pecados. Fazei isto em memória de mim. Eis o mistério da fé!

Todos

Anunciamos, Senhor, a vossa morte e proclamamos vossa ressurreição. Vinde, Senhor Jesus!

Cel.

Celebrando, pois a memória da morte e ressurreição do vosso Filho nós vos oferecemos, ó Pai, o pão da vida e o cálice da salvação; e vos agradecemos porque nos tornastes dignos de estar aqui na vossa presença e vos servir.

Todos

Recebei, ó Senhor, a nossa oferta!

Cel.

E nós vos suplicamos que, participando do corpo e sangue de Cristo, sejamos reunidos pelo Espírito Santo num só corpo.

Todos

Fazei de nós um só corpo e um só espírito!

Cel.

Lembrai-vos, ó Pai, da vossa igreja que se faz presente pelo mundo inteiro: que ela cresça na caridade, com o papa (N.), com o nosso bispo (N.) e todos os ministros do vosso povo.

Todos

Lembrai-vos ó Pai, da vossa igreja!

 Cel.

Lembrai-vos, do(a) vosso(a) filho(a) (N.), que (hoje) chamastes deste mundo à vossa presença. Concedei-lhe que, tendo participado da morte de Cristo pelo batismo, participe igualmente da sua ressurreição.

Todos

Concedei-lhe contemplar a vossa face!

Cel.

Lembrai-vos também dos outros nossos irmãos e irmãs que morreram na esperança da ressurreição, e de todos os que partiram desta vida: acolhei-os junto a vós na luz da vossa face.

Todos

Lembrai-vos ó Pai, dos vossos filhos!

Cel.

Enfim, nós vos pedimos, tende piedade de todos nós e dai-nos participar da vida eterna, com a Virgem Maria, mãe de Deus, com os santos Apóstolos e todos os que neste mundo vos serviram, a fim de vos louvarmos e glorificarmos, por Jesus Cristo, vosso Filho.

Todos

Concedei-nos o convívio dos eleitos!

Cel.

Por Cristo, com Cristo, em Cristo, a vós, Deus Pai todo-poderoso, na unidade do Espírito Santo, toda honra e toda a glória, agora e para sempre. 

Todos

Amém.

17. PAI NOSSO

Todos

Pai nosso que estais no céus, santificado seja o vosso nome; venha nós o vosso reino, seja feita a vossa vontade assim na terra como no céu; o pão nosso de cada dia nos dai hoje; perdoai-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido; e não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal. 

Cel.

Livrai-nos de todos os males, ó Pai, e dai-nos hoje a vossa paz. Ajudados pela vossa misericórdia, sejamos sempre livres do pecado e protegidos de todos os perigos, enquanto, vivendo a esperança, aguardamos a vinda do Cristo salvador. 

Todos

Vosso é o reino, o poder e a glória para sempre!

Cel.

Senhor Jesus Cristo, dissestes aos vossos apóstolos: Eu vos deixo a paz, eu vos dou a minha  paz. Não olheis os nossos pecados, mas a fé que anima a vossa igreja; dai-lhe segundo vosso desejo, a paz e a unidade. Vós, que sois Deus, com o Pai e o Espírito Santo.

Todos

Amém!

Cel.

A paz do Senhor esteja sempre convosco! 

Todos

O amor de Cristo nos uniu!

Cel.

Como filhos e filhas do Deus da paz, saudai-vos com um gesto de comunhão fraterna!

21. CORDEIRO DE DEUS

Todos

Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, tende piedade de nós!(bis) Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, dai-nos a paz!

Cel.

Felizes com os convidados para a ceia do Senhor! Eis o cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!

Todos

Senhor eu não sou digno de que entreis em minha morada, mas dizei uma só  palavra e serei salvo!

18. CANTO DA COMUNHÃO: Pelos prados

Pelos prados e campinas verdejantes eu vou,
é o Senhor que me leva a descansar.
Junto às fontes de águas puras repousantes eu vou,
minhas forças o Senhor vai animar. 

Tu és, Senhor, o meu pastor,
por isso nada em minha vida faltará. (2x)

Nos caminhos mais seguros junto dele eu vou
e pra sempre o seu nome eu honrarei.
Se eu encontro mil abismos nos caminhos eu vou,
segurança sempre tenho em suas mãos.

Ao banquete em sua casa muito alegre eu vou,
um lugar em sua mesa me preparou. 
Ele unge minha fronte e me faz ser feliz
e transborda minha taça em seu amor. 

Com alegria e esperança caminhando eu vou,
minha vida está sempre em suas mãos. 
E na casa do Senhor eu irei habitar
e este canto para sempre irei cantar.

19. MOMENTO DE SILÊNCIO 

20. ORAÇÃO

Cel.

Ó Deus todo-poderoso, por esta eucaristia, concedei ao(a) nosso(a) irmão(ã) (N.) que há sete dias partiu deste mundo, o perdão de seus pecados e a alegria da ressurreição. Por nosso Senhor Jesus Cristo.

Todos

Amém.

RITOS   FINAIS

21. AGRADECIMENTOS

22. REFLEXÃO FINAL

Leitor

POR QUE?  POR QUE TÃO CEDO?
Por que este vão tão imponderável rumo ao infinito,
em direção ao implacável porto da eternidade?
Aqui ficamos sem entender sua partida e, por mais que queiramos,
não encontramos resposta nos meandros da lógica,
nos escaninhos da memória e no abismo profundo do coração.
Sabermos, entretanto, que seu sorriso, sua alegria, suas esperanças,
seus projetos, sua ternura, sua perplexidade adolescente estão para cantar um outro hino de louvor à vida,
livre de teias e amarras que nos prendem e nos alienam.
A partir de agora, sua figura tão jovial vai diluir em saudade,
uma saudade tão concreta que se espalhará por todo canto,
por todos os lugares, por dentro de cada um de nós que aprendemos a amá-la. 
Então, você fará primavera e todas as flores nos falarão daquele(a)
jovem meigo(a) que resolveu viajar para os aguardar no seio de Deus.
Nesta mensagem vão o beijo que não foi dado, o abraço que ficou para depois,
o sorriso que ficou pendurado nos lábios,
o afago que o cansaço não permitiu... e mais ainda:
foi um privilégio ser seu pai, sua mãe, seus irmãos, seus avós, seus tios,
seus primos, seus amigos... tê-lo(a) como parte concreta de nossas vidas! 

23. BENÇÃO FINAL

Cel.

O Senhor esteja convosco.

Todos

Ele está no meio de nós.

Cel.

Abençoe-vos o Deus Filho eterno, que viveu, sofreu, morreu e ressuscitou para nos garantir a vida eterna.

Todos

Amém.

Cel.

Abençoe-vos o Deus Espírito Santo, que consagrou o nosso corpo e a nossa alma como sua morada, e que nos garante a ressurreição e a vida eterna.

Todos

Amém.

Cel.

Abençoe-vos Deus todo-poderoso: Pai, Filho e Espírito Santo.

Todos

Amém.

Cel.

Vamos em paz e o Senhor nos acompanhe.

Todos

Amém.

24. CANTO FINAL: Quero e preciso

Eu sei, teu espírito está agindo, passo a passo 
sei
que encontrarei tua vontade em minha vida.
Rompe dentro em mim um amor inovador,
sinto gosto em tua palavra, amor à hóstia consagrada.

Eu quero te louvar com todo o meu ser,
de toda a minha alma, mesmo sem entender.
Preciso te seguir, tua vontade tem que acontecer.(2x)

Eu sei, não pertenço a este mundo, tenho fome e sede do Senhor.
Alimento que vem do lugar que sou. Treme o meu ser e teme o meu viver.
Eu sei: tu és o meu senhor, da minha vida és o salvador.

 

A N E X O    1

QUANDO  AS  LÁGRIMAS  ROLAM

Há momentos em que a vida se transforma em um vale de lágrimas. São as circunstâncias da vida humana que surgem inesperadamente: um acidente trágico, um assalto brutal, um seqüestro impiedoso, uma doença maligna, uma traição, uma possessão satânica. 
Quando as lágrimas rolam... Pela solidão nas caladas da noite; pela dor incontrolável; pela fome insustentável; pela saudade insubstituível; pelo vazio da alma.
Quando as lágrimas rolam... Pela segurança abalada; pelas lágrimas não estancadas; pela esperança não realizada.
Sim, quando as lágrimas rolam... Ainda há uma esperança que não falha; ainda há uma luz que não se apaga; ainda há uma fonte que não se seca; ainda há uma porta que não se fecha.
Sim, quando as lágrimas rolam... Só Cristo é a solução. Quando os olhos lacrimejam, só Cristo os enxugam; quando a alma se abate, só Cristo a conforta; quando o desespero domina a vida, só Cristo a liberta; quando a morte provoca lágrimas, só Cristo as limpa.
Ele tomou a forma humana para você, tomar a divina.
Ele sofreu para você gozar; Ele chorou par você sorrir; Ele morreu para você viver
Só Ele, somente Ele, Cristo Jesus, pode transformar o seu vale de lágrimas em vale de benção. 
"O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã" - Sl. 30:5
Quando as lágrimas rolam... Só Cristo as enxuga... Ap. 21:4