MISSA  DE  ORDENAÇÃO DE  PRESBÍTERO

RITOS  INICIAIS

1. MOTIVAÇÃO

Com.

Irmãos caríssimos, encontramo-nos reunidos nesta manhã para celebrar esta eucaristia na festa de nosso Senhor Jesus Cristo Rei e para participarmos de um alegre e importante acontecimento para a igreja de (N.): a ordenação sacerdotal de (N.). Peçamos juntos ao Pai que ilumine o ordenando e o mantenha fiel ao serviço de sua igreja. 

2. CANTO DE ENTRADA: Vem e te mostrarei

Vem e eu mostrarei que o meu caminho te leva ao Pai.

Guiarei os passos teus e junto a ti hei de seguir 

Sim, eu irei e saberei como chegar ao fim 

De onde vim, aonde vou: por onde irás, irei também 

Vem, e eu te direi o que ainda estás a procurar 

A verdade é como o sol e invadirá teu coração

Sim, eu irei e aprenderei minha razão de ser 

Eu creio em ti, que crês em mim, e à tua luz verei a luz 

Vem, e eu te farei da minha vida participar 

Viverás em mim aqui; viver em mim é o bem maior 

Sim, eu irei e viverei a vida inteira, assim

Eternidade é na verdade o amor vivendo sempre em nós

Vem, que a terra espera quem possa e queira realizar 

com amor, a construção de um mundo novo muito melhor 

Sim, eu irei e levarei teu nome aos meus irmãos;

iremos nós, e o teu amor vai construir, enfim, a paz. 

3. ACOLHIDA

Arc.

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

Todos

Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo.

4. LITURGIA PENITENCIAL

Arc. 

Diante do Senhor, reconheçamos a nossa condição de pecadores, povo que caminha e peçamos perdão com sinceridade.

Senhor que viestes salvar os corações arrependidos:

Piedade, piedade, piedade de nós (bis)

Ó Cristo que viestes chamar os pecadores humilhados:

Piedade, piedade, piedade de nós (bis)

Senhor que intercedeis por nós junto a Deus Pai que nos perdoa:

Piedade, piedade, piedade de nós (bis)

Arc. 

Deus Pai todo-poderoso tenha compaixão de nós. Perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida  eterna. 

Todos

Amém.

5. CANTO DE LOUVOR:  Glória te damos

Glória a Deus nas alturas! É o canto das criaturas. (bis)

Rios e matas se alegram teus pobres por ti esperam. (bis)

Paz para o povo sofrido: é o grito do oprimido. (bis)

A terra mal repartida clama por justiça! (bis)

Glória, glória, glória te damos, Senhor!

Glória, glória, venha teu reino de amor!

Glória a Jesus, nosso guia! Filho da Virgem Maria,

veio pro meio dos pobres pra carregar nossas dores!

Filho do altíssimo Deus, por nós na cruz padeceu! 

Venceu a morte e a dor pra nos dar força e valor!

Glória ao Espírito Santo, que nos consola no pranto, 

que orienta a igreja pra que pobre ela seja;

que deu coragem a Pedro e aos santos, seus companheiros;

que hoje junta esse povo a buscar um mundo novo!

6. ORAÇÃO

Arc.

Deus eterno e todo-poderoso que dispuseste restaurar todas as coisas no vosso amado Filho, rei do universo, fazei que todas as criaturas, libertas da escravidão e servindo à vossa majestade, vos glorifiquem eternamente. 

Todos

Amém.

LITURGIA   DA   PALAVRA

7. PRIMEIRA LEITURA: Segundo livro de Samuel (5, 1 - 3)

Leitor

Então todas as tribos de Israel foram ter com Davi em Hebron e falaram assim: "Eis que somos teu osso e tua carne. Já há tempo, quando Saul ainda era nosso rei, eras tu que dirigias os movimentos das tropas de Israel. Além disso o Senhor te prometeu: "Tu serás o pastor do meu povo de Israel, tu serás o chefe de Israel". Portanto, todos os anciãos de Israel se dirigiram ao rei em Hebron, e o rei Davi concluiu com eles um tratado em Hebron na presença do Senhor; então ungiram a Davi como rei de Israel. - Palavra do Senhor.

Todos

Graças a Deus! 

8. CANTO DE MEDITAÇÃO:  Foi contente 

Fiquei foi contente com o que me disseram: 

"a gente vai pra casa do Senhor" mas eu fiquei...

Já estamos diante da estrada desta bela e bem feita cidade para onde avançam as esquadras de um povo em liberdade segundo a lei do amor, pra celebrar, pra celebrar o nome do Senhor.

Pois é lá que estão os tribunais da justiça do povo de Deus. Venham todos e invoquem a paz sobre a cidade e os seus. Sim, por amor dos irmãos, peçamos paz, a paz e o bem para quantos lá estão!

9. SEGUNDA LEITURA: segunda carta a Timóteo (1, 6 - 14) 

Leitor

"Por este motivo eu te exorto a reavivar a chama do dom de Deus que recebeste pela imposição das minhas mãos. Pois Deus não nos deu um espírito de timidez mas de fortaleza, de amor e sobriedade. Não te envergonhas do testemunho de nosso Senhor nem de mim, seu prisioneiro, mas sofre comigo pelo evangelho, fortificado pelo poder de Deus. Deus nos salvou e chamou para a santidade, não em atenção a nossas obras mas em virtude de seu desígnio e de sua graça. Esta nos foi dada em Cristo Jesus desde toda a eternidade e agora nos foi manifestada pela aparição de nosso salvador, Cristo Jesus, que aniquilou a morte e fez resplandecer a vida e a incorrupção por meio do evangelho, do qual me tornei pregador, apóstolo e doutor. É este também o motivo por que estou sofrendo a presente provação. Mas não me queixo. Sei em quem pus minha confiança e estou certo de que é bastante poderoso para guardar meu depósito até aquele dia. Mantém o modelo das palavras salutares que de mim recebeste, inspiradas na fé e na caridade em Cristo Jesus. Guarda o depósito precioso pela virtude do Espírito Santo, que habita em nós". - Palavra do Senhor.

Todos

Graças a Deus!

10. ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO:  O caminho 

Porque és, Senhor, o caminho, que devemos nós seguir.

Nós te damos, hoje e sempre, toda glória e louvor

Porque és, Senhor, a verdade, que devemos aceitar:

Porque és, Senhor, plena vida, que devemos nós viver.

11. EVANGELHO: (Lc. 23, 35 - 43)

Arc.

O povo conservava-se lá e observava. Os sumos sacerdotes escarneciam de Jesus, dizendo: "A outros salvou; se for o Messias de Deus, o eleito, salve-se a si mesmo". Também os soldados, aproximando-se para oferecer-lhe vinagre, zombavam, dizendo: "Se és o rei dos Judeus, salva-te a ti mesmo". Pois havia também uma inscrição sobre Ele: Este é o rei dos Judeus". Um dos criminosos crucificados insultava-o, dizendo: "Não és tu o Messias? Salva-te, pois a ti mesmo e a nós". O outro, porém, tomando a palavra, repreendia-o dizendo: "Nem tu, que estás sofrendo o mesmo suplício, temes que recebemos o castigo digno de nossas obras, enquanto este nada fez de mal". E falou: "Jesus, lembra-te de mim quando chegares ao teu reino". E Jesus lhe respondeu: "Em verdade te digo: ainda hoje estarás comigo no paraíso". - Palavra da salvação.

Todos

Glória a vós Senhor.

RITO DA ORDENAÇÃO

12. APRESENTAÇÃO DO CANDIDATO 

Reitor

Queira aproximar-se o que vai ser ordenado presbítero, diácono (N.).

Cand.

Presente.

Reitor 

Reverendíssimo Pai, a santa mãe igreja pede que ordenes para o ministério de presbítero o nosso irmão (N.).

Arc.

Podes, dizer-me se ele é digno desse ministério? 

(Testemunhos vários)

Reitor

Tendo interrogado o povo de Deus e ouvido os responsáveis, dou testemunho de que foi considerado digno.

Arc.

Com auxílio de Deus e de Jesus Cristo, nosso salvador, escolhemos este nosso irmão para a ordem do presbiterato. 

Todos

Graças a Deus. 

13. HOMILIA

Arc.

Caro (N.), antes de ingressar na ordem dos presbíteros, deves manifestar perante o povo o propósito de aceitar este encargo. Queres, pois, desempenhar sempre a missão de sacerdote, no grau de presbítero, como fiel colaborador da ordem episcopal, apascentando o rebanho do Senhor sob a direção do Espírito Santo? 

Cand.

Quero.

Arc.

Queres celebrar com devoção e fidelidade os mistérios de Cristo para louvor de Deus e santificação do povo cristão, segundo a tradição da igreja? 

Cand.

Quero.

Arc.

Queres, com dignidade e sabedoria, desempenhar o ministério da palavra proclamando o evangelho e ensinando a fé católica?

Cand.

Quero.

Arc.

Queres unir-te cada vez mais ao Cristo, sumo sacerdote, que se entregou ao Pai por nós, e ser com Ele consagrado a Deus a salvação dos homens?

Cand.

Quero, com a graça de Deus.

Arc.

Prometes respeito e obediência a mim e aos meus sucessores?

Cand.

Prometo.

Arc.

Deus, que te inspirou este bom propósito, te conduza sempre mais à perfeição. 

Arc. 

Roguemos, irmãos, a Deus Pai todo poderoso, que derrame com largueza a sua graça sobre este seu servo, que ele escolheu para o cargo de presbítero.

Com.

Ajoelhemo-nos.

14. LADAINHA DE TODOS OS SANTOS

Senhor, tende piedade de nós.(bis)

Cristo, tende piedade de nós.(bis)

Senhor, tende piedade de nós.(bis)

Santa Maria, mãe de Deus, rogai por nós. 

São Miguel, rogai por nós. 

Santos anjos de Deus, rogai por nós. 

São José, rogai por nós.

São João Batista, rogai por nós.

São Pedro e são Paulo, rogai por nó.

Santo André, rogai por nós.

São João, rogai por nós.

Santa Maria Madalena, rogai por nós. 

Santo Estêvão, rogai por nós. 

São Lourenço, rogai por nós. 

Santo Inácio de Antioquia, rogai por nós.

Santa Perpétua e santa Felicidade, rogai por nós. 

São Gregório, rogai por nós.

Santo Agostinho, rogai por nós.

Santo Atanásio, rogai por nós. 

São Basílio, rogai por nós.

São Martinho, rogai por nós. 

São Bento, rogai por nós. 

São Francisco e são Domingos, rogai por nós. 

São Francisco Xavier, rogai por nós.

São João Maria Vianey, rogai por nós.

Santa Teresa, rogai por nós.

Santa Catarina de Sena, rogai por nós.

Todos os santos e santas de Deus, rogai por nós.

Sede-nos propício, ouvi-nos, Senhor. 

Para que nos livreis de todo mal, ouvi-nos, Senhor.

Para que nos livreis de todo pecado, ouvi-nos Senhor.

Para que nos livreis da morte eterna, ouvi-nos Senhor. 

Pela vossa encarnação, ouvi-nos Senhor.

Pela vossa morte e ressurreição, ouvi-nos Senhor. 

Pela efusão do Espírito Santo, ouvi-nos Senhor. 

Apesar de nossos pecados, ouvi-nos Senhor.

Para que vos digneis conduzir e proteger a vossa igreja, ouvi-nos Senhor. 

Para que vos digneis conservar no vosso santo serviço, ou para, os bispos e todo o clero, ouvi-nos Senhor.

Para que vos digneis conceder a todos os povos a paz e a verdadeira concórdia, ouvi-nos Senhor. 

Para que vos digneis conservar-nos e confortar-nos no vosso santo serviço, ouvi-nos Senhor. 

Para que vos digneis abençoar estes eleitos, ouvi-nos Senhor. 

Para que vos digneis abençoar e santificar estes eleitos, ouvi-nos Senhor.

Jesus, filho do Deus vivo, ouvi-nos Senhor. 

Cristo, ouvi-nos.

Cristo, ouvi-nos.

Cristo atendei-nos.

Cristo atendei-nos.   

Arc.

Ouvi-nos ó Deus todo poderoso, e derramai sobre este vosso servo a benção do Espírito Santo e a força da graça sacerdotal, a fim de que sempre acompanheis com a riqueza dos vossos dons aqueles que apresentamos a vossa solicitude para serem consagrados. Por nosso Senhor Jesus Cristo na unidade do Espírito Santo. 

Todos

Amém.

15. IMPOSIÇÃO DAS MÃOS

16. ORAÇÃO CONSAGRATÓRIA

Arc.

Assisti-nos, ó Pai, Deus eterno e todo-poderoso, autor de toda promoção e distribuidor de todas as dignidades, que dais crescimento e vigor a todas as coisas, e fazeis o gênero humano progredir sem cessar, seguindo uma ordem sabiamente estabelecida. Em sinais prefigurativos, surgiu a instituição dos graus sacerdotais e do ministério dos levitas, de modo que, tendo colocado à frente do vosso povo os sumos sacerdotes, lhes destes colaboradores de menor ordem e dignidade. Assim, no deserto, comunicastes a setenta homens prudentes o espírito dado a Moisés que, com o auxílio deles, pôde governar facilmente um povo numeroso. Do mesmo modo derramastes copiosamente sobre os filhos de Aarão da plenitude concedida a seu pai, para que o número de sacerdotes permitisse uma celebração mais freqüente das funções sagradas. Pela mesma providência, Senhor, destes aos apóstolos do vosso filho auxiliares para pregar a fé em todo o mundo. Por isso, ó Pai, concedei também à minha fraqueza a mesma ajuda, para mim mais necessária por ser maior minha fragilidade. Nós vos pedimos, Pai todo-poderoso, constituí este vosso servo na dignidade de presbítero; renovai em meu coração o espírito de santidade; obtenha, ó Deus, o segundo grau da ordem sacerdotal que de vós procede, e a sua vida seja exemplo para todos. Seja ele zeloso cooperador da nossa ordem episcopal para que a palavras do evangelho cheguem aos confins da terra e todas as nações, reunidas em Cristo, se tornem um só povo de Deus. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso filho, na unidade do Espírito Santo. 

Todos

Amém.

17. UNÇÃO COM O ÓLEO DO CRISMA 

(O arcebispo unge com óleo do crisma a palma das mãos de (N.))

Arc. 

Nosso Senhor Jesus Cristo, a quem o Pai ungiu com o Espírito Santo, e revestiu de poder, te guarde para a santificação do povo fiel e para oferecer a Deus o santo sacrifício. 

(Alguns presbíteros vão colocar a estola em (N.) e revesti-lo com a casula)

18. CANTO: O espírito do Senhor

O espírito do Senhor repousa sobre mim. O espírito do Senhor me escolheu, me enviou.

Para dilatar o seu reino entre as nações para anunciar a boa nova a seus pobres, para proclamar a alegria e a paz.

Para dilatar o seu reino entre as nações, consolar os corações esmagados pela dor. Para proclamar sua graça e salvação  e acolher quem sofre e chora sem apoio, sem consolo.

Para dilatar o seu reino entre as nações, para anunciar libertação e salvação. Para anunciar seu amor e seu perdão, para celebrar sua glória entre os povos. 

19. ENTREGA DAS OFERENDAS

(O arcebispo entrega ao presbítero ordenado a patena com o pão e o cálice com o vinho para a celebração da missa)

Arc. 

Recebe a oferenda do povo para apresentá-la a Deus. Toma consciência do que fazes e põe em prática o que vais celebrar, conformando tua vida ao ministério da cruz do Senhor. 

20. BEIJO DA PAZ

Arc. 

A paz esteja contigo.

 Todos

O amor de Cristo nos uniu. 

21. CANTO: Paz de Cristo

Paz, paz de Cristo.

Paz, paz que vem do amor 

lhe desejo irmão!

Paz que é felicidade 

de ver em você

Cristo nosso irmão.

Se algum dia na vida 

você de mim precisar, saiba: eu sou seu amigo,

pode comigo contar.

O mundo dá muitas voltas, a gente vai se encontrar!

Quero nas voltas da vida a sua mão apertar. 

Paz, paz de Cristo...

22. PRECES COMUNITÁRIAS 

Com.

Para que Deus ilumine (N.) em seu trabalho pastoral e lhe conceda a sabedoria e a perseverança, rezemos ao Senhor. 

 

Para que Deus faça germinar e crescer novas vocações sacerdotais e religiosas no seio das famílias de nossas comunidades, rezemos ao Senhor.

 

Pelo nosso arcebispo (N.), para que ele tenha sempre as forças do Espírito Santo, no encargo de pastor desta arquidiocese de (N.), rezemos ao Senhor.

 

Pela mãe (N.), pelo (N.N.) e todos os amigos e benfeitores, que sempre rezaram e apoiaram o (N.) nesta sua preparação sacerdotal, rezemos ao Senhor.

 

Pela igreja particular de (N.), para que seja fiel à opção pelos pobres e corajosamente lhes anuncie a boa nova da salvação, rezemos ao Senhor.

LITURGIA EUCARÍSTICA

23. CANTO DO OFERTÓRIO:  Prova de amor

Prova de amor não há que doar a vida pelo irmão.

Eis que eu vou dou o meu novo mandamento amai-vos uns aos outros como eu vos tenho amado. 

Vós sereis os meus amigos se seguirdes meus preceitos: amai-vos uns aos outros...

Como o Pai sempre me ama assim também eu vos amei: amai-vos uns aos outros...

Permanecei em meu amor e segui meu mandamento: amai-vos uns aos outros...

E chegando a minha páscoa, vos amei até o fim: amai-vos uns aos outros...

Nisto  todos saberão que vós sois os meus discípulos: amai-vos uns aos outros...

24. ORAÇÃO SOBRE AS OFERENDAS

Arc.

Oferecendo-vos estes dons que nos reconciliam convosco, nós vos pedimos, ó Deus, que o vosso próprio Filho conceda paz e união a todos os povos. Por nosso Senhor Jesus Cristo.

25. CANTO DA COMUNHÃO: Ceia

Eu quis comer esta ceia agora, pois vou morrer, já chegou a minha hora.

Comei, tomai: é meu corpo e meu sangue que deu. Viverei no amor! Eu vou preparar a ceia na casa do Pai. (bis)

Comei, o pão é meu corpo imolado por vós, perdão para todo pecado.

E vai nascer do meu sangue a esperança, o amor, a paz, uma nova aliança. 

Eu vou partir, deixo o meu testamento: viverei no amor, eis o meu mandamento.

Irei ao Pai, sinto a vossa tristeza; porém, no céu vos preparo outra mesa.

26. ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO

Arc. 

Alimentados pelo pão da imortalidade, nós vos pedimos, ó Deus, que, gloriando-nos de obedecer na terra aos mandamentos de Cristo, rei do universo, possamos viver com ele eternamente no reino dos céus. Por nosso Senhor Jesus Cristo.

Com.

Agora o padre (N.) pede a Deus a benção sobre toda a comunidade aqui presente.

RITOS FINAIS

28. BENÇÃO SOBRE O PADRE (N.)

Arc.

Pela imposição das minhas mãos sacerdotais, e a intercessão da bem-aventurada Virgem Maria, de são José e de todos os santos, desça sobre vós a benção de Deus Pai todo-poderoso, pai, filho e Espírito Santo.

Todos

Amém.

29. BENÇÃO DO ARCEBISPO 

30. CANTO FINAL: Magnificat

Magnificat, magnificat. 

É o canto de amor. Minha alma engrandece a Deus, meu salvador.

Canta coração, alegre e feliz  com gratidão a Deus bendiz (bis)

Santo é o seu nome que está me toda a terra; puro é seu amor que alegria encerra (bis)

Deus é um Pai fiel, de ninguém esquece; obrigado, Deus, ouve esta prece (bis)