MISSA    DA   PARTILHA

RITOS    INICIAIS

1. MOTIVAÇÃO

Com.

Na liturgia eucarística deste domingo iremos refletir o tema "dízimo e oferta na comunidade", em sua dimensão, religiosa, social e missionária e louvar a Deus pela bondade e confiança demonstrada pelos dizimistas de nossa paróquia. A comunidade são Leopoldo já experimenta e vive a partilha alegre e generosa, que permite a manutenção ordinária das despesas e a assistência aos necessitados. Agradecemos hoje à perseverança dos irmãos dizimistas e, junto com eles,  proclamamos que o dízimo é um canal extraordinário de graça divina e fonte de alegria e corresponsabilidade. Vamos receber o nosso celebrante, de pé, cantando a nossa fé.

2. CANTO DE ENTRADA: Tem que ser 

Tem que ser agora. 

Já chegou a hora da divisão.

Deus é pai da gente.

 Fez-nos diferentes,  mas nos quer irmãos.

Eu sou dizimista, eu sou.

 Vou ser dizimista, vou.

Vamos partilhar o que Deus nos dá,

  todo o nosso amor. (bis)

Oh! Que maravilha, 

festa da partilha, sem obrigação.

Deus é pai bondoso, é tão generoso, multiplica o pão.

Os irmãos carentes,

pobres e doentes, se alegrarão.

Quando a nossa oferta,

  for de mão aberta, for de coração.

3. ACOLHIDA

Cel.

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

Todos

Amém.

Cel.

A Graça de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor do Pai e a comunhão do Espírito Santo, esteja sempre convosco.

Todos

Bendito seja Deus para sempre.

4. ATO PENITENCIAL 

Anim.

Vamos escutar em provérbios o que Deus nos fala sobre dízimo e oferta e comparar com a nossa vida.

Leitor

Honra ao senhor com teus bens, e com as primícias de toda a tua renda, e se encherão fartamente os teus celeiros. E transbordarão de vinho, os teus lagares”. (Provérbios 3, 9 -10)

Anim.

Pelas vezes que não te honramos com nossos bens.

Todos

Senhor, tende piedade de nós.

Anim.

O Senhor não precisa de nossos bens, mas Ele não esquece seus filhos necessitados, como vemos no livro de Deuteronômio.

Leitor

A cada  três anos tomarás o dízimo de tua colheita no terceiro ano e colocarás em tuas portas. Virá então o levita - pois ele não tem parte nem herança contigo - o estrangeiro, o órfão, e a viúva que vivem nas tuas cidades, e eles comerão e se saciarão. Deste modo teu Deus te abençoará em todo teu trabalho que tua mão realizar”.  (Deuteronômio 14, 28 - 29)

Anim.

Pelas vezes que não cuidamos de nossos padres, dos órfãos, das viúvas, dos pobres, da nossa Comunidade.

Todos

Cristo, tende piedade de nós.

Anim.

Deus nos diz aonde levar nossos dízimos e ofertas, no livro de Deuteronômio.

Todos

Então, ao lugar que o Senhor escolheu para estabelecer nele o seu nome, ali levareis todas as coisas que vos ordeno: vossos holocaustos, vossos sacrifícios, vossos dízimos, as primícias e todas as ofertas escolhidas que tiverdes prometido por voto ao Senhor”. (Deuteronômio 12, 11 - 14)

Anim.

Pelas vezes que ficamos com a parte de Deus, e fomos infiéis, não entregando o dízimo e a oferta onde Deus estabeleceu...

Todos

Senhor, tende piedade de nós.

Cel.

Deus todo-poderoso tenha compaixão de nós, perdões nossos pecados e nos conduza à vida eterna. Amém.

5. CANTO PENITENCIAL: Vós sois o caminho

Senhor, vós sois o caminho,

guia-nos ao Pai com carinho.

De nós tende piedade,

Senhor, tende piedade!

Ó Cristo, sois a verdade,

enchei-nos de caridade.

De nós tende piedade,

Senhor, tende piedade!

Senhor, vós sois nossa vida,

buscais a ovelha perdida.

De nós tende piedade,

Senhor, tende piedade.

6. CANTO DE LOUVOR: Glória a Deus no imenso azul do céu

Anim.

Reconciliados com Deus e com os irmãos, louvemos agora ao Senhor, cantando.

Glória, Deus no imenso azul do céu! (bis)

Tão grande é teu amor por tudo que é teu. (bis)

Paz na terra ao homem e a mulher! (bis)

Nós somos filhos teus, teu grande bem querer. (bis)

Glória, glória, glória, glória.

Glória, te damos Senhor.

Glória, glória, glória, glória.

Venha teu reino de amor!

Glória a ti, Jesus, Filho de Deus! (bis)

Vieste das alturas, morar junto dos teus. (bis)

Boa nova ao pobre anunciaste. (bis)

Por nós deste tua vida, Senhor, ressuscitastes! (bis)

Glória ao Santo Espírito de Deus! (bis)

Mandado por Jesus, sobre os amigos seus. (bis)

Suavidade, és nossa comunhão. (bis)

És força em nossa luta, és nossa animação. (bis)

7. OREMOS

Cel.

Ó Deus, ao dar-vos graças pelos frutos que a terra produziu para nosso sustento, concedei que a vossa providencia, que os fez brotar do solo, faça germinar em nossos corações a semente da justiça e o fruto da caridade. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Todos

Amém.

LITURGIA  DA  PALAVRA

8. PRIMEIRA LEITURA

Anim.

O que diz a bíblia sobre o dízimo? Começamos pela carta de são Paulo aos hebreus, que nos diz quem deve receber o dízimo.

Leitor

“Os filhos de Levi, revestidos do sacerdócio, na qualidade de filhos de Abraão, têm por missão receber o dízimo legal do povo”. (Hebreus 7, 5)

Anim.

Mas será o dízimo  uma obrigação? Vamos ler juntos Levítico 27, 30.

Todos

“Todos os dízimos da terra, tomados das sementes do solo ou dos frutos das árvores, são propriedades do Senhor; são coisas consagradas ao Senhor”. (Levítico 27, 30)

Anim.

A Deus não se engana. Ouçamos o livro de Malaquias.

Leitor

“Pode um homem enganar a Deus? Pois  vós me enganais! E dizeis: em que te enganamos?”  Em relação ao dízimo e à contribuição. “Vós estais sob a maldição e continuais a me enganar, vós, o povo todo”. (Malaquias 3, 8 - 9)

Anim.

Dízimo  é um desafio de fé. Vamos ler juntos  Malaquias 3, 10.

Leitor

“Pagai integralmente os dízimos ao tesouro do templo, para que haja alimento em minha casa. Fazei a experiência, diz o Senhor dos exércitos e vereis se não derramo a minha bênção sobre vós, muito além do necessário”. (Malaquias 3, 10)

9. SALMO DE MEDITAÇÃO: Feliz o homem que teme ao Senhor

Feliz o homem que teme ao Senhor.

  Feliz aquele que tem amor. (bis) 

Feliz o homem que tem piedade dos outros e empresta,

e que dirige os seus negócios com justiça.

Quem é bom nunca fracassará, e  será lembrado para sempre.

Ele é generoso e dá aos pobres, e sua bondade nunca falha.

Os maus vêem e ficam com raiva.

 Olham com ódio e se calam, a esperança  dos maus dá em nada.

10. SEGUNDA LEITURA 

Anim.

Na segunda leitura, o que, nos diz a bíblia sobre a oferta?  Vamos ler juntos o trecho do livro do Êxodo.

Todos

“O Senhor disse a Moisés: “dizei aos israelitas que me façam uma oferta. Aceitarei essa oferenda de todo o homem, que a fizer de bom coração”. (Êxodo 25, 1 - 2)

Anim.

A oferta não é uma opção, é uma ordem de Deus. Vejamos.

Leitor

“Não aparecerão diante do Senhor de mãos vazias. Cada um dará segundo o que tiverem proporção das bênçãos que o Senhor, teu Deus, lhe tiver dado”. (Deuteronômio 16, 17)

Anim.

São Paulo orienta-nos sobre o valor do dízimo  e a oferta.

Leitor

“Cada um dê segundo o que se propôs em seu coração; não dê de má vontade ou constrangido, pois Deus ama a quem dá com alegria”. (2ª Carta aos Coríntios 9, 7)

Anim.

Quem dá de coração, Deus ao seu lado sempre vai estar. 

Todos

“Poderoso é o Deus para cumular-vos com toda a espécie de benefícios, para que  tendo sempre e em todas as coisas o necessário, vos sobre ainda muito para toda a espécie de obras boas”. (2ª Carta aos Coríntios 9, 8)

Anim.

Deus cofia em nós, em cada obra que fazemos ao ajudar o próximo.

11. ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO

Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia. (bis)

Cada um dê conforme o impulso do seu coração,
pois Deus ama a quem reparte com alegria.

12. EVANGELHO (Mateus 17, 24 - 27)

Leitor

“Entrando em Cafarnaum, acercaram-se de Pedro os cobradores do imposto do templo e lhe disseram: “vosso mestre não paga o imposto?” E ele respondeu: - “Paga sim.”  Apenas iam entrando em casa e Jesus logo lhe foi dizendo: -“Que te parece, Simão ?  De quem os reis da terra cobram impostos ou tributos, dos filhos ou dos estranhos? Respondeu ele: - “Dos estranhos”.  E Jesus  lhe disse: - “Então os filhos estão livres. Mas, para não os escandalizarmos, vai ao mar, lança o anzol, pega o primeiro peixe que morder a isca, abre-lhe a boca e nela acharás uma moeda. Retira-a, e dá por mim e por ti”. - Palavra da salvação.

Todos

Glória a vós, Senhor.

13. REFLEXÃO DO ANIMADOR DA PASTORAL DO DÍZIMO

14. PROFISSÃO DE FÉ

LITURGIA   EUCARÍSTICA

15. PROCISSÃO DAS OFERTAS: A ti Senhor

A ti, meu Deus, elevo meu coração.

Elevo as minhas mãos, meu olhar, minha voz.

A ti, meu Deus, eu quero oferecer meus passos,

e meu viver, meus caminhos, meu sofrer.

A tua ternura, Senhor, vem me abraçar.

E a tua bondade infinita, me perdoar.

Vou ser o seu seguidor, e dar o meu coração.

Eu quero sentir o calor de tuas mãos.

A ti, meu Deus, que és bom e que tens amor,

ao pobre e ao sofredor, vou sentir e esperar.

Em ti, Senhor, humildes se alegrarão.

Cantando a nova canção de esperança e de paz.

16. ORAÇÃO SOBRE AS OFERENDAS 

Cel.

Com os braços elevados ao céu, num gesto de oferecimento, vamos entregar a Deus tudo o que colocamos no altar. Como sinal de amor e gratidão por tudo o que recebemos, em nossa vida.

Todos

“Senhor, nosso Deus e nosso Pai, caminhamos para o vosso altar. Trouxemos nossa oferta, Pai querido, ajude a implantar o vosso reino na terra. Sabemos que é pouco o que trouxemos. Mas é tudo o que hoje temos. Aceitai tudo, ó Pai em nome de Jesus. Amém."

 17. ORAÇÃO EUCARÍSTICA II

Cel.

O Senhor esteja convosco.

Todos

Ele está no meio de nós.

Cel.

Corações ao alto.

Todos

O nosso coração está em Deus.

Cel.

Demos graças ao Senhor, nosso Deus.

Todos

É nosso dever e nossa salvação.

Cel.

Na verdade, é justo e necessário, é nosso dever e salvação dar-vos graças sempre e em todo lugar, Senhor, Pai santo, Deus eterno  e todo-poderoso,  por Cristo, Senhor nosso. Ele é a vossa palavra viva, pela qual tudo criastes. Ele é o nosso salvador e redentor, verdadeiro homem, concebido do Espírito Santo e nascido da Virgem Maria. Ele, para cumprir a vossa vontade e reunir um povo santo em vosso louvor, estendeu os braços na hora de sua paixão, a fim de vencer a morte e manifestar a ressurreição. Por ele, os anjos celebram a vossa grandeza e os santos proclamam a vossa glória. Concedei-nos também a nós associar-nos a uma só voz:

18. CANTO DO SANTO: O Senhor é santo

Quando olhei o sol brilhar, vi que o Senhor é santo.

Vendo estrela no céu, vi que o Senhor é santo.

Na imensidão do mar, vi que o Senhor é santo.

No orvalho da manhã, vi que o Senhor é santo.

O Senhor é santo, ele está aqui.

O Senhor é santo, eu posso sentir. (bis)

Nas aves do céu, vi que o Senhor é santo.

Na planta florir, vi que o Senhor é santo.

Na fonte a cantar, vi que o Senhor é santo.

No irmão a sorrir, vi que o Senhor é santo.

Cel.

Na verdade, ó Pai, vós sois santo e fonte de toda a santidade. Santificai, pois, estas oferendas derramando sobre elas o vosso Espírito, a fim de que se tornem para nós o corpo e o sangue de Jesus Cristo, vosso Filho e Senhor nosso.

Todos

Santificai nossa oferenda, Senhor!

Cel.

Estando para ser entregue e abraçando livremente a paixão, ele tomou o pão, deu graças, e o partiu e deu graças, e deu a seus discípulos dizendo: “Tomai todos, e comei: isto é o meu corpo que será entregue por vós.” Do mesmo modo, ao fim da ceia, ele tomou o cálice em suas mãos, deu graças novamente e o deu a seus discípulos dizendo: “tomai todos, e bebei: este é o cálice do meu sangue, o sangue da nova e eterna aliança, que será derramado por vós e por todos para remissão dos pecados. Fazei isto em memória de mim.”

Cel.

Eis o mistério de nossa fé!

Todos

Anunciamos, Senhor a vossa morte e proclamamos a vossa ressurreição. Vinde Senhor Jesus! 

Cel.

Celebrando, pois, a memória da morte e ressurreição do vosso Filho, nós vos oferecemos, ó Pai, o pão da vida e o cálice da salvação; e vos  agradecemos porque nos tornastes dignos de estar aqui na vossa presença e vos servir.

Todos

Recebei, ó Senhor, a nossa oferta!

Cel.

E nós vos suplicamos que, participando do corpo e do sangue de Cristo, sejamos reunidos pelo Espírito Santo num só corpo.

Todos

Fazei de nós um só corpo e um só espírito!

Cel.

Lembrai-vos, ó Pai, da vossa igreja que se faz presente pelo mundo inteiro, que ela cresça na caridade, com o papa (N.), com o nosso bispo (N.) e todos os ministros do vosso povo.

Todos

Lembrai-vos, ó Pai, da vossa igreja!

Cel.

Lembrai-vos também dos nossos irmãos e irmãs que morreram  na  esperança da ressurreição e de todos os que partiram desta vida:  acolhei-os junto a vós na luz da vossa face.

Todos

Lembrai-vos, ó Pai, dos vossos filhos!

Cel.

Enfim, nós vos pedimos, tende piedade de todos nós e dai-nos participar da vida eterna, com a Virgem Maria, mãe de Deus, com os santos apóstolos e de todos os que neste mundo vos serviram, a fim de vos louvarmos e glorificarmos por Jesus Cristo, vosso Filho.

Todos

Concedei-nos o convívio dos eleitos!

Cel.

Por Cristo, com Cristo, em Cristo, a vós, Deus Pai  todo-poderoso, na unidade do Espírito Santo, toda a honra e toda a glória, agora e para sempre.

Todos

Amém.

19. PAI NOSSO 

Cel.

Livrai-nos de todos os males, ó Pai, e dai-nos hoje a vossa paz. Ajudados pela misericórdia, sejamos sempre livres do pecado e protegidos de todos os perigos, enquanto, vivendo a esperança, aguardamos a vinda de Cristo salvador.

Todos

Vosso é o reino, o poder e a glória para sempre!

20. ORAÇÃO PELA PAZ

Cel.

Senhor Jesus Cristo, dissestes aos vossos apóstolos: “Eu vos deixo a paz, eu vos dou a minha paz”. Não olheis os nossos pecados, mas a fé que anima a nossa igreja; dai-lhe, segundo o vosso desejo, a paz e a unidade. Vós que sois Deus, com o Pai e o Espírito Santo.

Todos

Amém.

21. CANTO DA PAZ: Paz de Cristo

 Paz, paz de Cristo, paz que vem do amor lhe desejo irmão.

Paz que a felicidade de ver em você Cristo nosso irmão.

Se algum dia na vida, você de mim precisar.

Saiba que sou seu amigo podes comigo contar.

O mundo dá muitas voltas, a gente vai se encontrar. 

Quero nas voltas da vida a sua mão apertar.

22. CORDEIRO DE DEUS

Todos

Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós.
Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós.
Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, dai-nos a paz.

Cel.

Felizes os convidados para a ceia do Senhor! Eis o cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo!

Todos

Senhor, eu não sou digno de que entreis em minha morada, mas dizei uma só palavra e serei salvo!

Com.

Este pão que vamos receber agora é o verdadeiro pão da vida. Que ele possa nos renovar, dando força ao nosso caminhar. O Pai nos convida agora a ceiar com Jesus, pois é em sua companhia que crescemos em espírito e verdade.

23. CANTO DA COMUNHÃO: Entre nós

Ninguém pode calar a voz, ninguém  pode forjar a razão, 

ninguém pode conter, de novo, o grito do povo  faminto de pão.

Se entre nós já existe a partilha,

  entremos na fila do amor - comunhão.

Ó Senhor, tantos braços fechados, poderiam se abrir, dar as mãos.

Quantos lábios, tão mudos, cerrados, não querem  falar, defender o irmão.

Ó Senhor, os trabalhadores e outros tantos sem ocupação, 

esperando trabalho e salário, o pobre a viver de ilusão.

Ó meu Deus, há mulheres sofrendo, há crianças na rua sem pão.

E a igreja se faz solidária, na prece diária  convida à ação.

Pais e filhos, família unida, sem  conflito, sem dor e exclusão.

Se a palavra do Pai acolhemos, no lar viveremos a paz e o perdão.

Se em ti tudo é tristeza, nem mais força tens para oração.

Com as mãos elevada aos céus, ofertas a Deus  todo o teu coração. 

24. AÇÃO DE GRAÇAS: Dízimo é participação

É tarefa de todo  cristão, ajudar alguém pobre viver,

tudo o que pertence ao nosso Deus, isto nós devemos devolver,

se pagarmos o que nós devemos, novidades vão aparecer...

Dízimo, dízimo, pertence ao Pai e não a mim. (bis)

Dízimo é participação, da igreja pobre que caminha,

é sustento da casa do Pai, é ajuda para todo irmão,

isto é ação comunitária, de palavra e também oração...

Não convém comprar o céu com dízimo, mas não dê somente a migalha,  ele existe para ajudar na saúde e também no trabalho,

chegaremos aos necessitados com comida e também agasalhos.

RITOS  FINAIS

25. ORAÇÃO APÓS A COMUNHÃO

Cel.

Ao participar, ó Deus, da mesa da união e da caridade, fazei que possamos, pelo trabalho que nos confiastes, sustentar nossa vida terrena e construir o vosso reino. Por Cristo, nosso Senhor.

Todos

Amém.

26. AVISOS 

27. BÊNÇÃO  FINAL

Cel.

O Senhor esteja sempre convosco.

Todos

Ele está no meio de nós.

Cel.

Abençoe-vos Deus todo-poderoso, Pai, Filho e Espírito Santo.

Todos

Amém.

Cel.

Vamos em paz e Deus nos acompanhe sempre. 

Todos

Amém.

28. CANTO FINAL: A família

Que nenhuma família comece em qualquer de repente.

Que nenhuma família termine por falta de amor.

Que o casal seja um para o outro de corpo e de mente.

E que nada no mundo separe um casal sonhador.

Que nenhuma família se abrigue debaixo da ponte,

que ninguém interfira no lar e na vida dos dois.

Que ninguém os obrigue a viver sem nenhum horizonte.

Que eles vivam do ontem, no hoje e em função de um depois.

Que a família comece e termine sabendo onde vai.

E que o homem carregue nos ombros a graça de um pai.

Que a mulher seja um céu de ternura, aconchego e calor.

E que os filhos conheçam a força que brota do amor.

        Abençoa, Senhor, as famílias, amém.

     Abençoa, Senhor, a minha também!

Que marido e mulher tenham força de amar sem medida.

Que ninguém vá dormir sem pedir ou sem dar seu perdão.

Que as crianças aprendam no colo o sentido da vida.

Que a família celebre a partilha do abraço e do pão.

Que marido e mulher não se traiam nem traiam seus filhos.

Que o ciúme não mate a certeza do amor entre os dois.

Que no seu firmamento a estrela que tem maior brilho.

Seja a firme esperança de um céu aqui mesmo e depois.

29. ORAÇÃO DO DIZIMISTA

Recebei, Senhor minha oferta: 

não é esmola, porque não sois mendigo.

Não é apenas contribuição, porque não precisais dela.

Não é o resto que me sobra que vos ofereço.

Esta importância representa, Senhor, o meu reconhecimento.

Pois, se tenho, é porque me destes.

OBRIGADO  SENHOR