MISSA   DA ESPERANÇA

RITOS  INICIAIS

1. MOTIVAÇÃO

Com.

Irmãos e irmãs, aqui nos reunimos na fé, na esperança e no amor para relembrar, pela celebração da eucaristia, a morte e a ressurreição do Senhor. Mas queremos oferecer a Deus nossas preces pelo nosso(a) irmão(ã) (N.). Não estamos aqui para celebrar a morte, e sim a vida; não queremos reviver a tristeza da separação, e sim proclamar a alegria da ressurreição e do encontro definitivo com Deus. Sabemos que este(a) nosso(a) irmão(ã), ao partir deste mundo, entrou na vida de Deus. E a Deus, nesta eucaristia, pediremos por nós e por todos aqueles que nos precederam na eternidade.

2. CANTO DE ENTRADA: A vida 

 A vida pra quem acredita, não é passageira ilusão,

e a morte se torna bendita, porque é nossa libertação.

Nós cremos na vida eterna, e na feliz ressurreição, quando, 

de volta à casa paterna, com o Pai os filhos se encontrarão.

No céu não haverá tristeza, doença, nem sombra de dor,

e o prêmio da fé é a certeza, de viver feliz com o Senhor.

3. ACOLHIDA

Cel.

Iniciemos nossa celebração invocando a santíssima Trindade.

4. CANTO: Deus trino

Em nome do Pai, em nome do Filho, em nome do Espírito Santo, estamos aqui. (bis)

Para louvar e agradecer, bendizer e te adorar, estamos aqui, Senhor, ao teu dispor.

Para louvar e agradecer, bendizer, adorar, te aclamar: Deus trino de amor!

Cel.

Irmãos, a fé nos reúne hoje aqui para celebrarmos a esperança, unidos no amor de Cristo. Que a bênção de Deus, nosso Pai, a bondade do Senhor Jesus Cristo e a força do Espírito Santo estejam sempre convosco!

Todos

Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo!

5. ATO PENITENCIAL

Cel.

Toda vez que cedemos às sugestões do pecado, oferecemos à Deus e prejudicamos nossos irmãos e irmãs. Reflitamos em silêncio e imploremos com fé o perdão de Deus.

Com.

Senhor, que viestes ao mundo para nos libertar da morte e nos salvar, tende piedade de nós!

Todos

Senhor tende piedade de nós!

Com.

Cristo, que nos sustentais em nossa caminhada com a força do vosso Espírito, tende piedade de nós!

Todos

Cristo tende piedade de nós!

Com.

Senhor que voltareis um dia para julgar nossas palavras e nossas ações, tende piedade de nós!

Todos

Senhor, tende piedade de nós!

Cel.

Deus, que é nosso Pai, tenha compaixão de nós, perdoe nossos pecados e nos conceda a vida eterna!

Todos

Amém!

6. CANTO PENITENCIAL: Perdão Senhor

Perdão, Senhor, tantos erros cometi.

Perdão, Senhor, tantas vezes me omiti.

Perdão, Senhor, pelos males que causei,

pelas coisas que falei, pelo irmão que eu julguei. (bis)

Piedade, Senhor. Tem piedade, Senhor. Meu pecado vem lavar com seu amor.

Piedade, Senhor. Tem piedade, Senhor. E liberta minha alma para o amor.

Perdão, Senhor, porque sou tão pecador.

Perdão, Senhor, sou pequeno e sem valor.

Mas mesmo assim, tu me amas, quero então,

te entregar meu coração, suplicar o teu perdão. (2x)  

7. CANTO DE LOUVOR:  Senhor que vieste salvar 

Senhor que vieste salvar os corações arrependidos.

Piedade, piedade, piedade de nós. (bis)

Ó Cristo que vieste chamar os pecadores humilhados.

Senhor que intercedeis por nós, junto a Deus Pai que nos perdoa.

8. OREMOS

Cel.

Ó Deus, Pai todo-poderoso, cremos que vosso Filho morreu e ressuscitou por nós. Concedei que por este mistério nosso(a) irmão(ã) (N.), adormecido(a) em Cristo, por ele ressuscite para a alegria eterna. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Todos

Amém!

LITURGIA   DA   PALAVRA

9. PRIMEIRA LEITURA: (Sb 3, 1 – 9)

Com.

Com palavras simples, a leitura proclama a felicidade dos justos. Depois da morte, Deus os acolherá e lhes concederá a felicidade sem fim.

Leitor

A vida dos justos está nas mãos de Deus, nenhum tormento os atingirá. Aos olhos dos insensatos pareceram morrer; sua partida foi tida como uma desgraça, sua viagem para longe de nós como um aniquilamento, mas eles estão em paz. Aos olhos humanos pareciam cumprir uma pena, mas sua esperança estava cheia de imortalidade; por um pequeno castigo receberão grandes favores.
Deus os submeteu à prova e os achou dignos de si. Examinou-os como o ouro no crisol e aceitou-os como perfeito holocausto. No tempo de sua visita resplandecerão e correrão como fagulhas no meio da palha. Julgarão as nações, dominarão os povos, e o Senhor reinará sobre eles para sempre. 
Os que nele confiam compreenderão a verdade, e os que são fiéis permanecerão, junto a ele no amor, pois graça e misericórdia são para seus santos, e sua visita é para seus eleitos. - Palavra do Senhor. 

Todos

Graças a Deus!

10. CANTO DE RESPOSTA: A certeza que vive em mim

A certeza que vive em mim é que um dia verei a Deus.

Contemplá-lo com os olhos meus é a felicidade sem fim.

O sentido de todo viver eu encontro na fé e no amor. 

Cada passo que eu der será buscando o meu Senhor.

Peregrinos nós somos aqui, construindo morada no céu,

quando Deus chamar a si quem foi na terra amigo seu. 

11. SEGUNDA LEITURA: Primeira carta de são Paulo aos Coríntios(15, 12 – 20)

Com.

Paulo nos proclama a certeza e a alegria da ressurreição. Ressurreição baseada na ressurreição de Cristo, que a nós é também prometida, desde que tenhamos fé.

Leitor

Irmãos, se prega que Cristo ressuscitou dos mortos, como podem alguns dentre vós dizer que não há ressurreição dos mortos? Se não há ressurreição dos mortos, também Cristo não ressuscitou! E, se Cristo não ressuscitou, vazia é a nossa pregação, vazia é também a vossa fé. Pois, se os mortos não ressuscitam, também Cristo não ressuscitou. E, se Cristo não ressuscitou, ilusória é a vossa fé! Ainda estais nos vossos pecados. Por conseguinte, aqueles que adormeceram no Cristo estão perdidos! Se temos esperança em Cristo tão-somente para esta vida, somos os mais dignos de compaixão de todos os homens! Não, porém! Cristo ressuscitou dos mortos, primícias dos que adormeceram. - Palavra do Senhor.

Todos

Graças a Deus!

12. ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO

Com.

Jesus quer despertar em nós a certeza da ressurreição e da vida eterna de Deus. Vida que já possuímos agora, mas que irá se manifestar plenamente depois da morte.

Sou a vida e a verdade: quem crê em mim ressuscitará,

e feliz na eternidade, para sempre viverá!

Aleluia, aleluia! Louvor e glória a ti, Senhor. (bis)

Creio em ti, Senhor da vida: és minha luz e salvação! 

Porque a morte foi vencida, estes meus olhos te verão.

13. EVANGELHO

Cel.

O Senhor esteja convosco.

Todos

Ele está no meio de nós.

Cel.

Proclamação do evangelho de + Jesus Cristo escrito por João.

Todos

Glória a vós, Senhor.

Leitor

Naquele tempo disse Jesus: “Eu sou o pão da vida. Quem vem a mim, nunca mais terá fome e o que crê em mim nunca mais terá sede. Eu, porém, vos afirmo: vós me vedes, mas não acreditais. Todo aquele que o Pai me der virá a mim, e que vem a mim eu não o rejeitarei, pois desci do céu não para fazer a minha vontade, mas a vontade de quem me enviou. E a vontade daquele que me enviou é esta: que eu não perca nenhum daqueles que me deu, mas os ressuscite no último dia. Sim, esta é a vontade de meu Pai: quem vê o Filho e nele crê tem a vida eterna e eu o ressuscitarei no último dia”. - Palavra da salvação.

Todos

Glória a vós, Senhor.

14. HOMILIA

15. ORAÇÃO DOS FIÉIS

LITURGIA EUCARÍSTICA

16. CANTO DAS OFERTAS: Ninguém pode explicar

Os olhos jamais contemplaram, ninguém pode explicar, 

o que Deus tem preparado àquele que em vida o amar!

As lutas, a dor, o sofrer, tão próprios à vida do ser

ninguém poderá comparar com a glória sem fim do céu.

Os olhos jamais contemplaram, ninguém pode explicar, 

o que Deus tem preparado àquele que em vida o amar!

Foi Cristo quem nos mereceu, com a morte, a vida e o céu,

e ainda se entrega por nós como oferta constante ao Pai.

17. ORAÇÃO

Cel.

Orai, irmãos e irmãs, para que vivendo nossa vocação de serviço e doação, possamos oferecer um sacrifício aceito por Deus Pai todo-poderoso.

Todos

Receba o Senhor por tuas mãos este sacrifício, para a glória de seu nome, para nosso bem e de toda a santa igreja!

Cel.

Ó Deus de clemência, acolhei as oferendas que vos apresentamos, implorando a salvação de vosso(a) servo(a) (N.). E porque jamais duvidou da bondade do salvador, encontre em vosso Filho um juiz compassivo. Que vive e reina para sempre! Por Cristo, nosso Senhor.

Todos

Amém.

18. ORAÇÃO EUCARÍSTICA

Cel.

O Senhor esteja convosco.

Todos

Ele está no meio de nós.

Cel.

Corações ao alto.

Todos

O nosso coração está em Deus

Cel

Demos graças ao Senhor, nosso Deus.

Todos

É nosso dever e nossa salvação.

Cel.

Na verdade, é justo e necessário, é nosso dever e salvação dar-vos graças, e sempre e em todo o lugar, Senhor, Pai santo, Deus eterno e todo-poderoso, por vosso Filho, Senhor nosso. Um por todos, ele aceitou morrer na cruz para nos livrar a todos da morte. Entregou de boa vontade sua vida, para que pudéssemos viver eternamente. 
Por isso, com os anjos e todos os santos, nós vos aclamamos, cantando
a uma só vós:

19. SANTO: Anjos no céu

Santo, santo, santo, Senhor, Deus do universo!

O céu e a terra proclamam a vossa glória. 

O santo, o justo, o verdadeiro Deus.

Hosana, Hosana, Hosana nas alturas!

 Bendito o que vem em nome do Senhor!

O santo, o justo, o verdadeiro Deus.

Hosana, Hosana, Hosana nas alturas! 

Cel.

Na verdade, ó Pai, vós que sois santo e fonte de toda santidade. Santificai, pois, estas oferendas, derramando sobre elas o vosso espírito, a fim de que se tornem para nós o corpo e + o sangue de Jesus Cristo, vosso Filho e Senhor nosso.

Todos

Santificai nossa oferenda, ó Senhor!

Cel.

Estando para ser entregue e abraçando livremente a paixão, ele tomou o pão, deu graças, e o partiu e deu a seus discípulos dizendo: tomai, todos, e comei: isto é o meu corpo que será entregue por vós. Do mesmo modo, ao fim da ceia, ele tomou o cálice em suas mãos, deu graças novamente, e o deu a seus discípulos, dizendo: tomai, todos, e bebei: este é o cálice do meu sangue, o sangue da nova e eterna aliança, que será derramado por vós e por todos para remissão dos pecados. Fazei isto em memória de mim. Eis o mistério da fé!

Todos

Anunciamos, Senhor, a vossa morte e proclamamos vossa ressurreição. Vinde, Senhor Jesus!

Cel.

Celebrando, pois a memória da morte e ressurreição do vosso Filho nós vos oferecemos, ó Pai, o pão da vida e o cálice da salvação; e vos agradecemos porque nos tornastes dignos de estar aqui na vossa presença e vos servir.

Todos

Recebei, ó Senhor, a nossa oferta!

Cel.

E nós vos suplicamos que, participando do corpo e sangue de Cristo, sejamos reunidos pelo Espírito Santo num só corpo.

Todos

Fazei de nós um só corpo e um só espírito!

Cel.

Lembrai-vos, ó Pai, da vossa igreja que se faz presente pelo mundo inteiro: que ela cresça na caridade, com o papa (N.), com o nosso bispo (N.) e todos os ministros do vosso povo.

Todos

Lembrai- vos ó Pai, da vossa igreja!

 Cel.

Lembrai-vos, do vosso filho (da vossa filha) (N.), que (hoje) chamastes deste mundo à vossa presença. Concedei-lhe que, tendo participado da morte de Cristo pelo batismo, participe igualmente da sua ressurreição.

Todos

Concedei-lhe contemplar a vossa face!

Cel.

Lembrai-vos também dos outros nossos irmãos e irmãs que morreram na esperança da ressurreição, e de todos os que partiram desta vida: acolhei-os junto a vós na luz da vossa face.

Todos

Lembrai- vos ó Pai, dos vossos filhos!

Cel.

Enfim, nós vos pedimos, tende piedade de todos nós e dai-nos participar da vida eterna, com a Virgem Maria, mãe de Deus, com os santos Apóstolos e todos os que neste mundo vos serviram, a fim de de vos louvarmos e glorificarmos, por Jesus Cristo, vosso Filho.

Todos

Concedei-nos o convívio dos eleitos!

Cel.

Por Cristo, com Cristo, em Cristo, a vós, Deus Pai todo-poderoso, na unidade do Espírito Santo, toda honra e toda a glória, agora e para sempre. 

Todos

Amém!

20. PAI NOSSO

Todos

Pai nosso que estais no céus, santificado seja o vosso nome; venha nós o vosso reino, seja feita a vossa vontade assim na terra como no céu; o pão nosso de cada dia nos dai hoje; perdoai-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido; e não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal. 

Cel.

Livrai-nos de todos os males, ó Pai, e dai-nos hoje a vossa paz. Ajudados pela pela vossa misericórdia, sejamos sempre livres do pecado e protegidos de todos os perigos, enquanto, vivendo a esperança, aguardamos a vinda do Cristo salvador. 

Todos

Vosso é o reino, o poder e a glória para sempre!

Cel.

Senhor Jesus Cristo, dissestes aos vossos apóstolos: Eu vos deixo a paz, eu vos dou a minha  paz. Não olheis os nossos pecados, mas a fé que anima a vossa igreja; dai-lhe segundo vosso desejo, a paz e a unidade. Vós, que sois Deus, com o Pai e o Espírito Santo.

Todos

Amém!

Cel.

A paz do Senhor esteja sempre convosco! 

Todos

O amor de Cristo nos uniu!

Cel.

Como filhos e filhas do Deus da paz, saudai-vos com um gesto de comunhão fraterna!

21. CORDEIRO DE DEUS

Todos

Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, tende piedade de nós!(bis) Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, dai-nos a paz!

Cel.

Felizes com os convidados para a ceia do Senhor! Eis o cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!

Todos

Senhor eu não sou digno de que entreis em minha morada, mas dizei uma só  palavra e serei salvo!

22. CANTO DA COMUNHÃO: Todo aquele que crê

Todo aquele que crê em mim um dia ressurgirá.

E comigo, então, se assentará à mesa do banquete de meu Pai!

Aos justos reunidos neste dia o Cristo, então, dirá:

Oh! venham gozar as alegrias que meu Pai lhes preparou.

Todo aquele que crê em mim um dia ressurgirá.

 E comigo, então, se assentará à mesa do banquete de meu Pai!

A fome muitas vezes me abateu, fraqueza eu senti. 

Vocês, dando o pão que era seu, mais ganharam para si!

E quando eu pedi um copo d'água, me deram com amor, 

e mais, consolaram minha mágoa, ao me verem sofredor.

Eu lembro que também que estive preso: terrível solidão...

Vocês aliviaram o meu peso com a sua compreensão!

O frio me castigava sem piedade, não tinha o que vestir.

Num gesto de amor e de bondade, vocês foram me acudir!

Amigos, esta fé é a verdadeira que leva para o céu aquele que de Deus

a vida inteira no irmão sempre acolheu!

Cel.

Oremos. Ó Deus, vosso filho nos deixou no sacramento de seu corpo o alimento dos que partem desta vida. Concedei ao(a) nosso(a) irmão(ã)  por este viático, chegar à mesa do Cristo na vida eterna. Por Cristo, nosso Senhor.

Todos

Amém.

RITOS   FINAIS

23. AGRADECIMENTOS

24. BENÇÃO FINAL

Cel.

O Senhor esteja convosco.

Todos

Ele está no meio de nós.

Cel.

Abençoe-vos o Deus Filho eterno, que viveu, sofreu, morreu e ressuscitou para nos garantir a vida eterna.

Todos

Amém.

Cel.

Abençoe-vos o Deus Espírito Santo, que consagrou o nosso corpo e a nossa alma como sua morada, e que nos garante a ressurreição e a vida eterna.

Todos

Amém.

Cel.

Abençoe-vos Deus todo-poderoso: Pai, Filho e Espírito Santo.

Todos

Amém.

Cel.

Vamos em paz e o Senhor nos acompanhe.

Todos

Amém.

25. CANTO FINAL: O Senhor me chamou

O Senhor me chamou a trabalhar,

a messe é grande, a ceifar.

A ceifar o Senhor me chamou,

Senhor, aqui estou.

Vai trabalhar pelo mundo afora,

eu estarei até o fim contigo.

Está na hora, o Senhor me chamou,

Senhor, aqui estou.

Teu irmão à tua porta vem bater.

Não vás fechar teu coração.

Teu irmão a teu lado vem sofrer.

Vai logo o socorrer.

ENCOMENDAÇÃO DO CORPO (Na igreja após a missa ou no cemitério) 

Cel.

Abençoando os restos mortais que agora vamos confiar à mãe-terra, estamos lembrando que esse corpo, agora sem vida, foi templo de Deus, morada do Espírito Santo, pela graça que Jesus mereceu morrendo com sua paixão, morte e ressurreição. Oremos em sufrágio de quem nos precedeu, no caminho para a Casa definitiva do Pai. Que Deus perdoe todas as suas faltas. Afinal, quem pode julgar-se totalmente justo e digno de se apresentar diante do Deus de infinita santidade? Confiamos na sua bondade sem limites, e imploramos para os nossos mortos, perdão total. Perdão que Jesus, sofrendo, morrendo e ressuscitando, mereceu generosamente para todos.

 

Todos rezam em silêncio. Em seguida, o sacerdote asperge e incensa o corpo

Cel.

Oremos: Senhor nosso Deus, recebei o(a) nosso(a) irmão(irmã) (N.) na vossa paz eterna. E na vossa imensa bondade, perdoai-lhe todas as culpas, porque vós conheceis nossa fraqueza e nossa fé. Assim vos pedimos, em força dos merecimentos de Jesus Cristo, vosso Filho eterno e nosso irmão ressuscitado, que convosco vive e reina, na unidade do Espírito Santo.

CANTO E SAUDAÇÃO  DE DESPEDIDA

Cel.

Dai-lhe, Senhor, o descanso eterno!

Todos

E a luz perpétua brilhe para todos os mortos!

Cel.

Descanse em paz!

Todos

Amém!

Cel.

Irmãos e irmãs, vamos em paz e o Senhor nos acompanhe!

Todos

Graças a Deus!