DÍZIMO - COMO É O PROGRAMA?

Este programa tem a finalidade de tornar conhecido o sentido religioso e espiritual do dízimo, apresentando-o não como uma simples oferta, doação, taxa, pagamento ou a salvação financeira da paróquia, mas implantá-lo com sentido de amor, gratidão e reconhecimento a Deus por tudo o que somos, temos e principalmente, reconhecer que somos criaturas de Deus.

O dízimo só tem sentido se for levado no templo e colocado diante do altar, durante a celebração, no culto, como faziam os primeiros cristãos e como Deus pediu para Moisés no Monte Sinai! como nos mostra o texto: "Então, ao lugar que o Senhor escolheu para estabelecer op seu nome ali levareis todas as coisas que vos ordeno: vossos dízimos, as primícias e todas as ofertas escolhidas que tiverdes prometido por voto ao Senhor" (Deut. 12,11-14). Também vemos que o homem desde a primeira página da Bíblia depende materialmente de Deus, foi criado diretamente pelo sopro vital de Deus, mas a partir da terra. O homem é criado fora do "paraíso" e transportado para dentro dele por Deus, "para que o cultivasse e guardasse" (Gn. 1,8-15). É ali, no paraíso, que recebe o usufruto dos bens do mesmo, porém com uma restrição: deve renunciar a um dos frutos, que é reservado para a divindade (Gn.1,16s; cf. 3,5-22). O homem é, portanto, um cultivador e zelador dos bens de Deus; e uma forma de reconhecer e obedecer a esse senhorio de Deus, é deixar uma parte desses bens reservado para Ele.

Portanto, encontramos já no relato de Caim e Abel, que os dois irmãos faziam suas ofertas para Deus. Evidentemente em um lugar próprio para tal oferta. Um lugar reservado a fim de que estas ofertas fossem feitas pelo reconhecimento e gratidão a Deus. Concluímos, que este relato nos mostra muito claramente a história de dois dizimistas, um bom e outro mau. Abel fazia a oferta das primícias, mas Caim ofertava o pior para Deus, contudo os dois faziam suas ofertas em lugar reservado. Por isso, esse programa leva aos dizimistas a conscientização de que o único lugar para fazer sua oferta, é no templo, durante uma celebração apropriada. Enfatiza o verdadeiro sentido da oferta - reconhecimento e amor a Deus. Assim, levamos estas pessoas a participarem da Missa, - principal objetivo desse programa - levamos as pessoas à Igreja, e não ser somente dizimistas de portão de casa ou aqueles que passam pelas secretarias das Igrejas, "pagam" seus dízimos e vão embora sem ao menos entrar na Igreja e agradecer a Deus. O programa mostra a ela que a presença do dizimista diante de Deus na celebração, é mais importante que seu dinheiro, que Deus prefere muito mais o ofertando do que sua oferta. Para isso temos que seguir alguns passos importantes:

01

Confeccionar envelope personalizado como nome do dizimista, endereço, comunidade a qual pertence e o setor. No verso do envelope colocar a oração do dizimista, para que antes de sua oferta ele possa orar e agradecer a Deus pelo seu salário e por tudo o que Deus lhe dá.

02

Ter um cadastro com dados pessoais do dizimista bem como; endereço, estado civil, número de filhos, datas de aniversários da família, comunidade a qual pertence e setor. É importante Ter neste cadastro, o valor do seu dízimo, uma cópia das datas de aniversários dos dizimistas de seu setor, (aniversário do esposo e da esposa, também) para que o agente possa levar no dia do aniversário do dizimista ou da esposa e data de casamento um cartão felicitando-o em nome do pároco e da equipe da pastoral do dízimo. É importante que o agente entregue pessoalmente ao dizimista, evitando deixar o cartão na caixa de correspondência ou jogá-lo embaixo da porta, o encontro do agente com o dizimista aniversariante é fundamental.

03

Dividir a paróquia em setores e numerá-los. Os setores podem ser uma rua ou um quarteirão. O número do setor vai especificado no envelope para facilitar na divisão após a coleta dos mesmos (isto é, após a Missa). O nome do agente deverá constar no cadastro geral. É importante que cada agente tenha no máximo 10 (dez) dizimistas, isto porque ele será o evangelizador da paróquia e assim facilitará o seu trabalho no setor. A equipe da pastoral do dízimo deverá Ter um quadro da planta da paróquia e nessa planta fará a divisão dos setores responsáveis. Este quadro será fixado na parede em lugar visível.

04

Escolher juntamente com a equipe da pastoral do dízimo o melhor fim de semana para a realização da Missa de entrega do dízimo. Todas as Missas deste fim de semana serão dedicadas ao dízimo, tanto as do Sábado como as Missas do Domingo. A entrega dos envelopes deverá ocorrer na procissão do ofertório, devendo o comentarista fazer o incentivo para que os dizimistas venham em procissão até ao altar colocar seu dízimo, também os fiéis que ainda não são dizimistas deverão participar desta procissão colocando em um cesto suas ofertas, mesmo que seja sua oferta espiritual, oferta de si mesmo.

É importante que a equipe da pastoral do dízimo faça um plantão na saída da Igreja para coletar novos dizimistas ou tirar algumas dúvidas que venham a aparecer. A equipe da pastoral deverá confeccionar uma urna para que os dizimistas coloquem nela seus envelopes e deixá-la permanentemente diante do altar, pois se algum dizimista não puder vir no fim de semana designado para a entrega do dízimo, poderá levar em outra Missa, durante a semana ou no próximo fim de semana. Mas o importante é que o próprio dizimista traga sempre na Missa, não permitir que o agente faça isso, ele deverá orientar que o próprio dizimista deverá fazer sua entrega a Deus. Salve em casos específicos, como doenças em que o dizimista realmente ficará impossibilitado de ir à Missa. Por isso, é importante a participação do agente da pastoral do dízimo no setor, pois este vai sempre informando a importância de levar o dízimo à Igreja e depositá-lo durante a celebração do culto.

Não podemos também permitir que algum dizimista traga seu envelope na secretaria da Igreja. Este deverá ser orientado a deixar sua oferta na Missa. Salvo em caso de uma viagem de urgência ou trabalho, então a secretaria pede a este dizimista que vá até a Igreja e faça uma oração de agradecimento a Deus e deposite seu envelope na urna que ficará permanentemente diante do altar.

Obs. A secretária nunca deverá receber o envelope do dízimo, nem mesmo o agente do setor, pois, a intenção deste trabalho está voltado em trazer o dizimista à Igreja, assim ele estará participando da comunidade e com isso perceberá que deus quer a sua presença e não o seu dinheiro. A participação dos fiéis na Missa é fundamental para o êxito deste programa.

05

Formar com a equipe do dízimo um setor interno de pastoral. Cada pastoral também será um setor, agindo como setores externo. Por ex. Os ministros da Eucaristia fazem uma reunião por mês, nesta reunião o agente da pastoral do dízimo, que será um dos ministros, entregará no encerramento da reunião os envelopes e reforça o pedido deles levarem seus dízimos na Missa. Quando este agente entrega um envelope para alguém e um outro que não é dizimista não recebe, este ficará bem questionado o por quê não participa ainda no dízimo. Evidentemente, logo pedirá, também, um envelope, assim estaremos atingindo todos os membros das pastorais. Os mesmo deverá ser feito com as outras, como, catequese, pastoral da família, E.C.C., R.C.C., ONDA, C.L.J., Apostolado da Oração, Agentes das Capelinhas, Etc. Atenção: os dizimistas que recebem os envelopes nas reuniões das pastorais são desligados dos setores externos, eles só receberão os envelopes dentro de suas pastorais. Assim teremos todos os fiéis de dentro da Igreja participantes do dízimo. Estes setores serão chamados de Setores Internos de Pastorais, até mesmo a equipe econômica da Paróquia será um setor interno de pastoral.

06

Identificar a equipe da pastoral da paróquia, no fim de semana o qual as Missas serão específicas para a arrecadação do dízimo, através de camisetas. Quesito importante pois, nestas camisetas conterão mensagens do dízimo além de divulgar a pastoral e facilitar a localização dos agentes da equipe. As camisetas a paróquia poderá requisitar à equipe dos MISSIONÁRIOS DA PASTORAL DO DÍZIMO (M.P.D.), através do telefone (oxx51) 215-2837 - horário comercial, ou residencial (0xx51) 366-1964 (após 19:30h) com a Nelly - Porto Alegre, ou com o missionário leigo Gandi Ferreira no telefone (0xx12) 242-1065 residencial, ou no celular (0xx12) 984-8118 - Pindamonhangaba - SP.

07

Seguir este programa rigorosamente pela paróquia pois, só assim, não corre o risco de alguns meses depois Ter o trabalho prejudicado e a pastoral entrar no descrédito, ou pior, perder o sentido Pastoral, agindo como uma instituição exclusivamente financeira. Portanto, é fundamental que a paróquia chame a equipe dos MISSIONÁRIOS DA PASTORAL DO DÍZIMO (M.P.D.), sem a orientação desta equipe é difícil o programa dar um bom resultado, pois, esta equipe dará uma motivação especial a todas pastorais e comunidades e principalmente a equipe da pastoral do dízimo da paróquia, como o M.P.D. executa este programa na paróquia? Da seguinte forma: - Assim que o M.P.D. é requisitado pela paróquia, marca-se uma reunião preliminar com a equipe paroquial da pastoral do dízimo e toda as lideranças, juntamente com a pároco. Nesta reunião é transmitido o que é o Dízimo em seu sentido religioso e espiritual e sua importância como EVANGELIZAÇÃO, na gratidão, no amor e reconhecimento a Deus - nunca tratando o dízimo como tábua de salvação financeira para a paróquia - e a importância de todos os agentes em apoiar e ajudar a implantação deste programa, durante o tempo que o M.P.D. estiver na paróquia. Também é marcada uma data para o M.P.D. elaborar a programação na paróquia, sendo que toda a elaboração do programa dura no mínimo uma semana de trabalho com o missionário Gandi Ferreira o qual trabalhará com a conscientização da pastoral do dízimo, participando cada dia de uma reunião com uma pastoral diferente ou em comunidades. Portanto, nesta reunião preliminar é fundamental a presença do pároco para elaborar o cronograma de trabalho para a visita do missionário leigo da M.P.D., que residirá na paróquia por uma semana ou mais dias, dando assistência e orientações a todas as pastorais e fiéis. Este cronograma é orientado pela equipe da M.P.D., bem como, os custos de todo o trabalho.